www.paideamor.com.br

 

23/03/2007 
Pecados mortais

 

 

OS PECADOS MORTAIS MAIS COMUNS

(Passamos abaixo uma relação dos pecados mortais mais comuns, para que as pessoas, nesta Quaresma, possam fazer uma boa revisão de vida. O dia da Justiça chega, e não nos deve pegar de surpreza. Só os filhos das trevas não se confessam)

I. Os pecados são chamados mortais quando preenchem três condições:

1. Uma matéria seriamente pecaminosa ou algo que nós achamos ser matéria pecaminosa.

2. Nós sabemos que é uma matéria séria.

3. Nós consentimos totalmente, sabendo que é um pecado grave.

Os pecados mortais estão indicados na Sagrada Escritura:

1 João 5:17: “...há pecado que conduz à morte.”

Apocalipse 3:1: “...conheço as tuas obras, (sei) que tens a reputação de que vives, e estás morto.”

Gálatas 5:19-21: “Ora as obras da carne são manifestas: são o adultério, a fornicação, a impureza, a luxúria, a idolatria, os malefícios, as inimizades, as contendas, as rivalidades, as iras, as rixas, as discórdias, as seitas, as invejas, os homicídios, a embriaguez, as glutonarias e outras coisas semelhantes, sobre as quais vos previno, como já vos disse, que os que as praticam não possuirão o reino de Deus.”

Se alguém não sabe que algo é pecado mortal, embora tenha-o cometido, esta pessoa, por ignorância, é inocente perante Deus. Entretanto, falando-se materialmente ou objetivamente continua a ser um pecado mortal, embora formalmente não o seja. O pecado mortal formal significa que a pessoa tem plena consciência do pecado e mesmo assim consente inteiramente a ele. Mas Deus exige que a pessoa descubra o que a lei requer. Nós devemos avaliar tudo em nossas vidas para descobrir se a nossa ação está de acordo com a lei.

II. Alguns pecados são sempre pecados mortais.

Por exemplo, (1) pecado contra Deus: blasfêmia, rejeição dos dons da Fé Católica, apostasia, heresia, cisma; (2) todos os pecados de impureza (adultério, fornicação, masturbação, atos homossexuais, desejos de ter prazer em pensamentos impuros, cobiçar a mulher do próximo, etc.); (3) Certos outros pecados, i. e., desejo de matar, suicídio, aborto, laqueadura, vasectomia (por razões de controle de natalidade), controle de natalidade artificial.

III. Outros pecados podem ser veniais ou mortais dependendo das circunstâncias e grau de seriedade do ato: roubo, mentira, raiva, negligência das obrigações (omissão).

IV. Os Pecados Mortais Mais Comuns:

1. Idolatria, tanto idolatria real ou idolatria sutil tal como perseguir coisas deste mundo excluindo o amor e serviço de Deus.

2. Desleixo na procura de conhecimento, amor e serviço de Deus [devido ao modo da vida em que se vive somente para este mundo, ou apenas por conforto e prazer deste mundo] (Marcos 12:30).

3. Vivendo apenas para este mundo (100%) ou principalmente para este mundo (Lucas 12;19-20; Tiago 4:4; Apocalipse 3:15).

4. Desleixo na procura da Fé Verdadeira. Se alguém suspeita que a Fé Católica é a fé verdadeira e mesmo assim, ignora-a, está em pecado mortal.

5. Faltar às Missas dominicais.

6. Trabalhos desnecessários aos domingos e Dias Santos de Obrigação, quando o trabalho é desnecessário e rotineiro.

7. Fazer compras aos domingos (se é freqüente e demorado).

8. Usurpar a cabeça da família sem uma razão. (O marido deixa-se agir de maneira tão irresponsável e infantil, que a sua mulher precisa sustentar a família, também estaria cometendo o pecado mortal). Isto vem da primazia do marido e pai com respeito à sua esposa e seus filhos (Efésios 5:22-23).

9. Suicídio.

10. Controle de natalidade artificial.

11. Aborto.

12. Laqueadura e vasectomia.

13. Adultério.

14. Fornicação (relação sexual entre parceiros não casados e heterossexuais).

15. Incesto.

16. Violação.

17. Concubinato ou “morar junto”(Romanos 13:13-14).

18. Masturbação.

19. Atos homossexuais.

20. Pensamentos e desejos impuros.

21. Imodéstia no vestir (Mateus 5:28).

· O ato de vestir deve mais esconder do que revelar.

· não se deve ser transparente.

· deve cobrir as pernas.

· evitar roupas apertadas.

· o pescoço deve ficar exposto menos de dois dedos abaixo da garganta.

22. Beijos e abraços prolongados, se causam desejos sexuais.

23. Ler livros e materiais pornográficos, assistir filmes pornográficos e programas de TV idem.

24. Grandes roubos que afetem a propriedade alheia.

25. Cobiçar a (o) mulher (homem) do (a) próximo (a).

26. Divórcio sem uma boa razão. As boas razões incluem uma das seguintes: (a) um lado comete adultério; (b) perigo de vida para um dos parceiros; (c) um dos parceiros evita filhos embora conhecendo a Fé Católica; (d) um dos parceiros dificulta o outro a seguir Deus.

27. Casar de novo após divórcio (mesmo divórcio justificado).

28. Abuso da esposa.

29. Abuso dos filhos.

30. Negligência aos filhos.

31. Embriaguez.

32. Drogas.

33. Perder tempo (não fazer nada, assistir muita TV, omissão do dever).

34. Promiscuidade.

35. Falta de caridade ou egoísmo.

36. Comunhão sacrílega.

37. Heresia.

38. Apostasia. A apostasia origina-se de três fontes:

· Viver em pecado mortal.

· falhar no estudo da fé.

· falhar na oração.

39. Agnosticismo que afirma que Deus é inconcebível ou que está além da compreensão humana (Salmo 14:1).

40. Inseminação artificial (bebê de proveta, barriga de aluguel).

41. Eutanásia.

V. Dogmas da Igreja relativas às conseqüências dos pecados mortais não confessos:

· O Papa Gregório X que presidiu o Concílio de Lyon II em 1274 declarou ex-catedra que:

“As almas daqueles que morrem em pecado mortal ou apenas com o pecado original, em qualquer caso, descem imediatamente ao inferno, embora punidos com diferentes castigos.”(Denzinger, Fontes do Dogma Católico, 30a. Ed. # 464, p. 184).

· O Papa João XXII na carta “Nequaquan sine dolore” para os armênios, em 21 de novembro de 1321 repetiu esta afirmação:

“Ela (a Igreja Católica) ensina ... que as almas ... daqueles que morrem em pecado mortal, ou apenas com o pecado original, descem imediatamente ao inferno, para serem punidos com diferentes penas e em diferentes lugares." (Op. Cit., # 493 a, p. 193).

(Gentileza: Thomas)

Fonte: Recados do Aarão

Voltar

 

Copyright ©  Pai de Amor - Todos os direitos reservados.